23 de novembro de 2013

Resenha: Não Brinque com Fogo - John Verdon


Olá meus caros amigos leitores, hoje é sábado então...tan tan tan tan...dia de resenha! Trago-vos o terceiro livro da série de John Verdon, com o protagonista Dave Gurney. Como já falei anteriormente nos meus dois posts, os livros são:

Livro 1 – Eu Sei o que Você está Pensando (resenha); livro 2 – Feche Bem os Olhos (resenha); e livro 3 – Não Brinque com Fogo.

Gênero: Suspense, Policial, Drama
Autor: John Verdon
Editora: Arqueiro
Páginas: 400

Em seu último caso, Dave Gurney, o detetive de homicídios mais condecorado do Departamento de Polícia de Nova York, quase foi morto. Seis meses depois, quando ainda tenta superar as sequelas do ataque que sofreu, uma jovem o procura e lhe oferece um trabalho de consultor em seu documentário sobre uma famosa série de assassinatos. Dez anos antes, um criminoso autointitulado Bom Pastor executou seis pessoas após emboscá-las em estradas escuras e enviou à polícia um documento no qual justificava suas ações. Após a sexta morte, os ataques cessaram e o assassino nunca foi encontrado. Na época, os detetives encarregados chegaram a uma teoria unânime que ninguém sonharia questionar. Quando Dave começa a estudar o caso, fica claro que o Bom Pastor é muito mais inteligente do que todos pensavam e que o perfil psicológico traçado por especialistas pode ser um grande equívoco. Ao mesmo tempo, coisas estranhas e ameaçadoras acontecem. Primeiro uma flecha de ponta afiada vai parar em seu quintal, depois ele cai em uma armadilha montada em um porão – por pouco não se ferindo seriamente – e, por fim, o celeiro de sua casa é incendiado. Sem se intimidar, Dave mergulha ainda mais fundo no caso e coloca em xeque todo o castelo de cartas construído pelos investigadores, despertando a fúria até de alguns de seus antigos aliados. Para fazer o assassino sair da toca, ele percebe que só há uma possibilidade: transformar-se em seu próximo alvo. E só poderá contar com três pessoas para sobreviver a essa jogada arriscada: sua esposa, Madeleine, dona de uma intuição impressionante, seu eventual “parceiro” de investigação Jack Hardwick, sempre disposto a desafiar as autoridades, e o filho, Kyle, que reaparece em sua vida com força, amor e lealdade surpreendentes.

 “Verdon criou um protagonista com habilidades que o situam entre os melhores
solucionadores de mistérios de todos os tempos.” – New York Journal of Books



Surpreendente, sempre surpreendente! Quando terminei, para ser sincera tive que reler a cena final umas 3 vezes para entender a trama toda! Muito mais complexo, misterioso e com mais ação do que os outros dois. Escrita eletrizante, ótimo ritmo, mas como eu amo esta série, então para mim só está ficando melhor.


Desta vez, eu não tive a menor ideia de quem era o assassino, nem uma pista consegui achar, até porque desta vez o autor vai dando um monte delas, as quais não se ligam umas às outras e no finalzinho uma ou outra não é revelada, mas atenção, não foi erro do escritor, foi propositado porque ele explica o porquê do mistério. Quando o assassino foi identificado eu fiquei procurando nas páginas anteriores a vida dele (nos livros de Verdon o assassino é sempre alguém presente na trama).

Neste livro tem pessoas a pegarem fogo, helicópteros a caírem do céu e como não podia deixar de ser, assassinatos. Desta vez Gurney entra por acaso na investigação, contratado por Kim, filha da jornalista que fez o artigo sobre ele no jornal  "o Super Detetive”, para a ajudar a tomar certas decisões quando o trabalho dela sobre as famílias das vítimas do Bom Pastor vira um programa de TV. Aí ele se aprofunda no caso que já dura 10 anos sem se conhecer o criminoso. Gurney irá descobrir que poderá estar a lidar com um ninho de cobras e verá com quem pode realmente contar. Dave está bem mais sensível do que o habitual e as suas emoções estão sempre à flor da pele, algo que nem sempre será positivo durante a sua investigação.

“… A raiva é como um iceberg. O que você acha que é a sua causa em geral é apenas a ponta da massa de gelo. Só seguindo a corrente até lá em baixo para descobrir a que ela está ligada, o que a sustenta”

Este é o último livro lançado de John Verdon até agora, então agora vamos esperar pelo próximo que sairá ano que vem e se chama "Peter Pan Must Die" que traduzido significa Peter Pan tem que morrer, mas eu ainda não sei ao certo o nome que o livro terá aqui no Brasil, então vamos esperar.


2 comentários:

  1. Ana gostei muito das suas resenhas, estou louca por esses livros; pretendo ler em 2014 com certeza. Enfim valeu pela dica!!!
    P.s. Que nome curioso desse novo livro do autor!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Aline, fico muito feliz que tenha gostado.
      Realmente o nome do novo livro é muito bom, estou muito ansiosa por ele.
      Bjs e obrigada mais uma vez =)

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo