2 de novembro de 2013

Resenha: Projeto Rosie – Graeme Simsion


Olá amigos, hoje trago-vos a minha comédia romântica favorita!
 O Projeto Rosie de Graeme Simsion.

Quando estive na Bienal do Livro no Rio de Janeiro estavam anunciando o livro, com um poster enorme com a capa do livro, e encontrava-se lá perto uma cópia pendurada por um fio, para os visitantes darem uma olhada, e ela encontrava-se toda rasgada, a capa vincada, foi a coisa mais triste que eu vi! Cheguei em casa e dei muitos beijinhos na minha rsrs.


O Projeto Rosie foi escrito pelo escritor Graeme Simsion, australiano e ganhou o 2012 Victorian Premier's Unpublished Manuscript Award pelo mesmo livro. É casado com a também escritora Anne Buist com quem tem dois filhos.
No Brasil é distribuído pelo Grupo Editorial Record.
Um fato interessante sobre Simsion é que um dia ele deu uma conferência vestido de pato! Sim de pato! Ele fala que
 "Eu queria atrair as pessoas para um tema chato. Mas isso foi há muito tempo atrás. E ele se tornou o "fato interessante" mais citado sobre mim".
O enredo já foi comprado pela Sony Pictures Entertainment e conta com produção de Matthew Tolmach (Fantástico Homem-Aranha) e Michael Costigan (Prometheus).Nem posso esperar por ver um dos meus personagens preferidos aparecer num filme!



Autor: Graeme Simsion
Editora: Grupo Editorial Record
Número de Páginas: 320
Gênero: Comédia Romântica
O Projeto Rosie - Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto as mulheres.Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva.Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal.O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim
“Amar é ter um sentimento profundo por outra pessoa, um sentimento que muitas vezes desafia a lógica"

Don Tillman é um geneticista de renome de uma universidade, e considerado um génio. Tem 39 anos, é musculoso e bonito como Gregory Peck*( eu nunca tinha visto o ator, mas era exatamente assim que eu imaginava Don!). Mas não acaba por aqui, ele também é bastante metódico: tem um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de alimentos e de tempo de preparo, todos seus compromissos são executados de acordo com um cronograma, todas as atividades são previamente combinadas ao minuto para garantir o menos desperdício de tempo, sem imprevistos ou surpresas. Para completar, ele não tem nenhuma habilidade social, é incapaz de sentir empatia, nunca namorou, já que nenhuma mulher tinha as características certas para ser a mulher perfeita, e nenhuma se identificava com o seu jeito atípico, a sua sinceridade e falta de empatia. O seu casal de melhores amigos Claudia e Gene tentaram apresentar amigas para ele, mas mesmo assim nenhuma era a tal. Então ele teve uma brilhante ideia, em vez de ter que passar pelos desastrosos encontros, iniciou o Projeto Esposa, um questionário de respostas múltiplas meticuloso onde ele veria quem é compatível ao seu estilo de vida: fumantes, mulheres que se atrasem ou que usem muita maquilhagem jamais. O único problema é o tempo de dedicação que um projeto desses precisa, coisa que para Don se tornou impossível desde que Rosie entrou na sua vida, fumante, vegetariana e incapaz de chegar a horas, o modelo totalmente inadequado ao seu perfil. Ela o procura para resolver a grande questão da vida dela: quem será o seu pai? Já que Don é geneticista, poderia resolver a questão sem muita dificuldade, se conseguisse o DNA do progenitor, coisa também impossível, já que Rosie não tem a mínima ideia de quem seja. A sua mãe falecera quando ela era mais pequena num acidente de carro, e com ela levou o segredo da paternidade, sendo criada apenas pelo pai/padrasto (questão incógnita). Juntos irão enfrentar várias situações embaraçosas para conseguir as amostras, e por fim solucionar a questão. Ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa, mas irá mostrar a Tillman que a mulher ideal não existe, mas o amor sim, e o imprevisto, o impulso e a emoção passam a ser as novas regras.

*Gregory Peck - Ator

Este protagonista fez-me lembrar muito de Sheldon Cooper da série The Big Bang Theory, quem curte a série irá adorar Don, que não tem habilidades sociais, é um homem da ciência e vive ligeiramente fora do mundo real.
Este livro é repleto de humor e amor. Sem querer ele se apaixona pela pessoa mais estranha para ele, alguém que ele nunca escolheria nem para ter uma amizade quanto mais para conviver todos os dias, mas não consegue parar de pensar nela nem em formas de a ver e de a ajudar mesmo negando os seus sentimentos a toda a hora. As situações em que ele se coloca são muito engraçadas e ainda mais a maneira como ele se desenvencilha delas. Uma das coisas mais importantes para mim neste livro foi a menção ao Síndrome de Asperger, ele nos ajuda a compreender um pouco sobre o problema e sobre as pessoas que o tem. Agora vocês perguntam, onde é que isso aparece no livro? Leiam e descubram.
É um ensinamento de como o amor não é uma coisa que se possa planear, ou escolher com quem se irá partilhar esse sentimento, é algo inesperado, que acontece no momento, às vezes, mais inoportuno e da maneira mais louca e sem sentido. Não podemos controlar o amor, não podemos fugir dele ou mesmo negá-lo, apenas vivê-lo, senti-lo e valorizá-lo.

Um comentário:

  1. Oi,

    vim te avisar que te indicamos para um selinho. Confira lá no blog: http://pedacosdomundoblog.blogspot.com.br/2013/11/selo-versatile-blogger-award.html

    Beijos

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo