8 de abril de 2014

Resenha: A garota que você deixou para trás - Jojo Moyes


Olá leitores lindos do #PA <3
Há muito tempo eu estava louca para ler alguma obra da Jojo Moyes. Eu fui à Saraiva procurando o "Como eu era antes de você", mas como só tinha um e estava meio amassado, levei o "A garota que você deixou para trás" pra casa. E não me arrependo. Vamos lá?



Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 384
Adicione na sua estante no Skoob

Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.


O livro começa contando a história de Sophie, em 1916. Ela vive na cidade de St Péronne na França, uma das cidades ocupadas pela Alemanha nessa época. Seu marido, Édouard Lefèvre, é um pintor singular, com traços diferentes e não muito famosos para a sociedade do século XVIII. Ele é convocado para lutar no front e é obrigado a abandonar a esposa. Sophie é extremamente apaixonada pelo marido e sofre bastante pela distância, e não tem como nem saber se ele ainda está vivo. Ela se apega a uma das poucas lembranças que tem do marido: Um quadro que ele pintou dela. Quando Sophie vê uma chance de rever seu marido, ainda que por um preço bem alto a pagar ao novo Comandante alemão de St Péronne, ela se arrisca e acaba sendo levada como prisioneira. Sem perder a esperança de rever Édouard, ela encara a jornada.

Depois de contar sobre Sophie, o livro pula alguns anos e estamos e 2000, em Londres. Agora podemos conhecer Liv. Depois que seu marido David faleceu, um arquiteto renomado, ela vive em sua imensa casa de vidro, construída por ele. Apesar das contas e da hipoteca, ela se recusa a vender a casa. As histórias de Sophie e Liv se cruzam por conta do então famoso pintor Édouard Lefèvre, autor da pintura que atualmente Liv mantém em sua casa, adquirida por ela e o marido na lua de mel.

Depois de muitos anos, após uma recontagem das obras de Édouard, a familia Lefèvre entra com um processo para que o quadro seja devolvido a eles, já que a obra fora supostamente roubada por um Comandante alemão há muito tempo atrás. Por uma coincidência do destino, Liv conhece Paul, o responsável pelo caso em uma noite delicada de sua vida, e acaba se envolvendo com ele. Após descobrir que ele quer retomar o quadro e achar que ele se aproximou dela com esse propósito, a trama está armada.

É um livro muito bem montado, cheio de pontas que são muito bem ligadas aos poucos. Ele mistura vários tipos de assuntos: arte, arquitetura, Alemanha... Os personagens são muito bem construídos, e você acaba se apegando a eles. É um dos melhores dramas que já li. Posso dizer que fiquei muito satisfeita com o final. Sophie foi uma mulher muito forte, apesar do livro ser uma ficção. Mas, bom... quem sabe não existiram muitas "Sophies" por aí?! 

3 comentários:

  1. Carolina vc praticamente contou a história toda =\ mas tudo bem.
    Que bom que gostou. Bjos

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de dizer que geral está se viciando nos livros dessa autora, quem sabe um dia os leia!!!

      Excluir
    2. Eu contei a história num geral, Aline. Fica tranquila que ela é bem mais do q eu contei. ;)

      A autora é muito boa mesmo.

      Beijos :)

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo