28 de maio de 2015

Resenha: A Herdeira - Kiera Cass


Fala galera! Tudo bem?

Já vou começar avisando que essa resenha contém spoiler do fechamento dos três primeiros livros, mas a final o próprio nome é um tremendo de um spoiler então acho que está tudo bem. Vamos lá?

Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 390
Adicione à sua estante no Skoob

Sinopse: "Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia."



Por mim, não precisava deste livro. Me considero uma pessoa bem conformada com as coisas, então estava tranquila com o final da trilogia em A Escolha, porém, creio eu, que o lucro com a venda do último livro levou a "crescer o olho" dos beneficiados e aqueles fãs chatos que sempre querem demais perturbando a mente da Kiera pra escrever um outro livro resultaram em: A Herdeira.

Vamos começar pelo simples: que titulo é esse? Eu ficaria completamente desanimada de começar a ler essa série agora já sabendo o que ia rolar, apesar de que todos desconfiavam (beirando a certeza) do rumo que a história levaria desde o começo. Adentrando um pouco na trama, o 4º livro da série é narrado pelo ponto de vista da Eadlyn (#FicaADica: Nome legal para pôr na sua filha futuramente) quem é Eadlyn? Filha da América, a ruivinha e protagonista dos primeiros livros, com o Maxon, o príncipe lindo também dos primeiros livros, mas que agora é Rei.

Abrirei meu coração neste instante para vocês: oooo garota chata essa princesa. Teve gente que amou só por que ela não é "comum", não liga pra um príncipe encantado, é claramente uma feminista, não acha que o amor de verdade existe e não gosta de se submeter a certas ordens (ou todas elas), mas gente, essa personalidade é muito forçada. A autora só fez isso pra agradar e acabou se tornando uma personagem irritante, egoísta que se acha a última bolacha do pacote (sou carioca, tinha que falar "biscoito") e que ACHA que todos a amam. Passei o livro todo falando com as páginas: "Você não é isso tudo, querida"; até que me surge Kaden (irmão mais novo da Eadlyn) já no final do livro com a seguinte frase: "você tem um emprego, como qualquer outra pessoa. Pare de agir como se ser rainha fizesse de você alguém melhor ou pior que os outros". Kaden, Kaden... Você não merece só palmas, merece o Tocantins inteiro (Piada sem graça tirada do facebook).



Voltando para a história: em Iléa, depois de Maxon por fim nas castas, nem todo mundo saiu satisfeito, ainda rola muito preconceito com as pessoas que eram das castas inferiores, o que dificulta na hora de conseguir um emprego e coisas do tipo. O que acaba gerando uma revolta por parte da população. O Rei e a Rainha propõem uma nova Seleção, só que dessa vez com Eadlyn que é a sucessora ao trono (já que nasceu 7 minutos antes do irmão Ahren) para "distrair" o povo enquanto eles buscam uma solução para o problema. A princesa, depois de relutar muito, cede e a partir daí começa a nova seleção, aquela coisa toda que quem leu o primeiro livro já sabe: 35 garotos disputam dentro do palácio o coração (nada mole) da princesa.

Gastei um parágrafo todo falando mal da Eadlyn, mas confesso que em alguns momentos se percebe que ela tem suas fraquezas, que ela ama sim e eu acho que no próximo livro veremos mais desse lado dela, espero de verdade gostar mais! A escrita da Kiera continua muito boa, só senti falta de saber mais sobre outros meninos participantes da seleção, que, por não estarmos vendo do ponto de vista de um deles, acabaram ficando pra escanteio.

Acho que é só, falei até demais. Esqueci de contar antes, mas pelas fotos vocês devem ter percebido que a minha edição não é a de capa dura, isso por que colocando na balança vi mais vantagem nesse normal que vem com um marcador na orelha. Todos os livros podiam fazer isso né?

Eu sou a Mariana Storck e até a próxima!
Beijo!*

Curta nossa Page no Facebook  ❤  Siga-nos no Instagram  ❤  Inscreva-se na Tv Portão Azul

9 comentários:

  1. A Eadlyn realmente é uma princesa pra lá de mimada mas eu gostei da personagem e gostei de ver o lado mais sentimental dela que raramente aparece no livro. Também senti falta de saber mais sobre os outros meninos da Seleção e sobre os irmãos da Eadlyn, mesmo que o Ahren tenha aparecido várias vezes durante o livro, mas creio que vamos saber mais sobre eles no próximo livro.
    Adorei sua resenha! :)

    meudiversouniverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, estou com boas expectativas para o próximo livro!

      Excluir
  2. Que blog lindo o seu, já estou seguindo!
    Sobre sua resenha, essa série de livros nunca me interessou mas confesso que dá curiosidade tamanha a legião de fãs, mas não é meu gênero literário favorito.

    Daily of Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, flor!
      Posso falar? Não sei nem porque eu gosto tanto dessa série kkkk A história é um pouco clichê, mas um clichê muito gostoso de ler!

      Excluir
  3. Adorei sua resenha, Mariana, você disse tudo o que eu penso sobre o livro! Mas apesar de achar que Kiera deveria saber a hora de parar, agora quero saber o final da história da Eadlyn!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, agora que começou essa, termina essa kkkkkk

      Excluir
  4. Olá Mariana, primeiramente MENINA ME ABRAÇA. Genteeeeeeee sério, essa personagem é uma coisa irritante, mas vou começar pelo inicio hahaha

    Primeiro, a capa que você não citou e achei isso triste, porque cara a personagem pode ser uma merda, MAS ESSA CAPA É DIVOSA (confesso, gostei mais dessa q todas as outras, menos o cabelo da atriz, por q o ruivo divou).
    Agora voltando para a história, sério por mim teria parado no outro (principalmente se fosse sair o q saiu neste livro). A Eadlyn (que por sinal, nome feio q não gostei) é fútil, mimada, egocêntrica, pera tem mais defeitos? Muitos. E cara toda hora que via ela falando: Eu sou a futura rainha e bla bla, quase tacava meu celular na parede, sério. Não, o pior de tudo foi ela eliminar todos aqueles meninos de uma vez (quase taquei um pau nela, mas lembrei q ela é uma personagem) e depois aparece mil caras perfeitos (me apaixonei e sou teem Kyle) e ela fica dividida entre mil (detesto isso). O pior de tudo, é que nem a America e o Maxon não parecem com o dos primeiros livros (ta q passou vários anos, mas poxa, nem tinha aquela coisa sabe, muito blé)
    Já deu pra entender que não gostei né?
    Beijos e até.

    ResponderExcluir
  5. Pf!!! Me ajuda! Estou desesperada tentando encontrar a música que ela canta com o Baden do Choosing Yesterday

    ResponderExcluir
  6. Pf!!! Me ajuda! Estou desesperada tentando encontrar a música que ela canta com o Baden do Choosing Yesterday

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo