8 de junho de 2015

Resenha: Caixa De Pássaros - Josh Malerman


Fala Galera! Tudo certo?

Já estava esquecendo de fazer essa resenha, vê se pode? Antes de começar gostaria de avisar que esse não é um livro de Terror, fui ler achando que era e me lasquei, mas durante a resenha explico melhor isso:

Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 272
Adicione à sua estante no Skoob

Sinopse: "Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. 
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão."

Eu estou nessa onda de suspense, policial e Thriller Psicológico a um tempo e cada vez me encanto mais por esses gêneros. Como a Intrínseca fez um ótimo trabalho de divulgação deste livro quis muito ler e não me decepcionei o livro é muio bom mesmo.

A história vai trazer a personagem Malorie como principal e a narrativa é intercalada entre o presente e o passado, sendo o passado o momento que começou a surgir o problema abordado no livro. Que problema é esse? Bom, vendo o jornal surge uma notícia de que um homem matou um amigo que o acompanhava e logo em seguida se suicidou. Por que ele fez isso? Ninguém sabe ao certo, mas a hipótese é de que viu alguma coisa e não pôde se controlar. Aos poucos vão surgindo mais histórias como essa e a população fica assustada. fecham as janelas, trancam as portas e só vão às ruas de olhos vendados.

No passado, Malorie, que está grávida, se vê sozinha e muito vulnerável e quando vê um anúncio no jornal sobre um "abrigo" pensa um pouco e parte nessa jornada, dirigindo de olhos fechados, a procura desse tal lugar. Quando encontra descobre não ser isso tudo que estava pensando, é apenas uma casa com um grupo pequeno de pessoas tão preocupadas e assustadas como ela, mesmo assim ela fica e vemos o relacionamento das pessoas dentro da casa e que vida levavam antes do mundo virar essa bagunça. Enquanto isso no presente acompanhamos a própria Malorie com duas crianças fugindo de casa. Ok, minha explicação parece um pouco confusa, mas o livro é tão bem escrito que dá pra entender perfeitamente em que espaço de tempo estamos.


Fiquei pensando que deve ser um livro muito difícil de escrever, porque em muitas cenas eles estão com os olhos vendados então não temos muito detalhes e nem certeza sobre coisas que eles encontram pelo caminho. Mas isso não atrapalha em nada a nossa imaginação, é fácil pra quem está lendo se colocar no lugar dos personagens e o engraçado é que eu enquanto lia imaginava como se meus olhos também estivessem vendados, muito surreal, adorei. Diferente dos livros que estamos acostumados esse trás algo novo.

Sobre os personagens nenhum me incomodou, no lugar deles acho que agiria da mesma forma, apenas um que eu não entendi muito de cara, mas com o desenrolar da história compreendi por que ele agia daquela forma.


Explicando o porquê de ter dado 4 estrelas foi um pouco de culpa minha. Quando fui comprá-lo nem li sinopse, então estava achando que era terror, ou seja, li com a expectativa errada, logo, senti a emoção errada, sempre esperava algo mais medonho. E a outra razão é o final, esperava algo diferente, alguma resposta, terminei o livro ainda com dúvidas sobre o que estava acontecendo esse tempo todo. Tirando esse fato o livro é muito bom sim e eu recomendo!

Eu sou a Mariana Storck e até a próxima!
Beijo!*

Curta nossa Page no Facebook  ❤  Siga-nos no Instagram  ❤  Inscreva-se na Tv Portão Azul

2 comentários:

  1. Oi, Mari. [:
    Eu, até começar a ler sua resenha, também achava que esse livro era de terror, hahah
    É curioso esse negócio de as pessoas perderem o próprio controle e se suicidarem - até me lembra um pouco da "Piada Mais Engraçada do Mundo", do Monty Python, já viu? -, então espero que a razão disso fique bem explicada no livro.
    Com certeza vou ler e tirar minhas conclusões.

    http://discodivinil.blogspot.com.br/

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arthur, estava sentindo sua falta rs Tava sumido!
      Já vi esse da Piada mais engraçada do mundo sim, é mais ou menos isso, só que no caso da piada a gente sabia que era uma piada só não qual. No livro não sabemos de nada mesmo!

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo